Diamond Jardins
Arquitetura
Residenciais / Verticais
São Paulo
São Paulo
2021
2021 Diamond Jardins São Paulo Área construida: 14.167,73 m² Área do terreno: 1.779,60 m² R. José Maria Lisboa – Jardins
Imagens: acervo Somattos Engenharia

Um empreendimento de luxo localizado nos Jardins, a quatro quadras da Avenida Paulista, uma das áreas mais nobres de São Paulo.
O empreendimento de uso misto é constituído por um mix de apartamentos de 2 e 3 quartos com generosas áreas comuns, salas comerciais, lojas em pavimento térreo. Os diversos usos são acessados de forma distinta garantindo segurança e acessibilidade.

 

As lojas e as unidades comerciais são voltadas para a Rua Pamplona que apresenta maior movimento de pedestres e automóveis. O acesso as unidades residenciais se dá através da rua José Maria Lisboa de tráfego mais moderado por meio de amplo acesso que se configura como um valioso vazio que resguarda a edificação e suas unidades residenciais do ambiente urbano. Esse acesso é garantido com segurança, tranquilidade e comodidade.

 

O residencial terá uma estrutura de lazer diferenciada, localizada em dois andares distintos, sendo no quinto pavimento com salão de festas, gourmet, brinquedoteca, áreas de terraços com jardins.

O segundo piso de lazer está localizado na cobertura, com o privilégio de vista ampliada. Nesse piso encontra-se equipamentos de utilização mais reservada aos condôminos como a piscina, academia e o lounge bar.
Um jardim no térreo com 250m² completa a lista de lazer com possibilidade de implantação de paisagismo exuberante de espécies nativas colaborando com o microclima do local.

 

O mix de plantas confere um diferencial ao empreendimento. São apartamentos de 60,00 m², 94,00 m², 105,00 m² e 153,00 m², projetados na medida para se adequar ao conforto de cada usuário. Além dos apartamentos o conjunto conta com 25 Flats com toda a infra estrutura necessária, como lounges, bar, lavanderia, copa e vestiários.

 

A fachada apresenta linhas contemporâneas com predominância de horizontalidade no tratamento plástico dos elementos e utilização comedida dos materiais de acabamento. Destaca-se o trabalho de relevo proposto nos elementos em concreto que busca aliviar através de um dinamismo plástico e da tessitura na sua camada mais externa a volumetria pesada do paralelepípedo branco que dá corpo à edificação.

O acesso residencial se dá através da guarita de entrada composta por elementos mais transparentes, leves que remetem a tecnologia. Elementos como madeira e parede verde propõem um contraste com novo e conferem um necessário toque de aconchego.

VEJA MAIS PROJETOS
Residenciais / Verticais